quinta-feira, fevereiro 22, 2007

Um vs Dois



Olá minha gente, há algum tempo que não vinha aqui debitar ideias. Ultimamente tenho tido uma variante de pensamentos sobre os prós e contras de estar numa vida a dois. Sem dúvida que o facto de estar sozinho me dá um controle total sobre as minhas decisões, e todas as consequências de situações são causadas por actos meus. Depois de uma longa relação onde fui protegido de um mundo de jogos entre homem e mulher, sinto-me agora na verdadeira "guerra dos sexos"... Nós falamos uma linguagem diferente das mulheres e não há exepções à regra a este nível. Uma mulher aguenta mil vezes mais que um homem uma situação desconfortável mas quando toma a decisão de mudar a página do livro é dificil voltar atras. Nesta altura o Homem fica à toa e pensa que afinal aquela companhia que lhe trazia restrições era mais importante do que pensava, e que a conversa do "eu com aquela fazia isto e aquilo" fica reduzida a zeros porque no fundo tudo passa de uma forma de dar asos às nossas fantasias e nada mais que isso. Agora pergunto-me realmente será que vale a pena uma pessoa deitar tudo a perder por uma queca pontual? Óbvio que não porque depois disso falta a parte de que tanto gostamos, a companhia, o suporte, aquele lugar seguro que tanto precisamos. Sempre fui um adepto de qualidade e não de quantidade, mas cada vez mais e depois de uma relação tão intensa sinto-me meio perdido em encontrar uma pessoa especial... Percebi que o género de D Juan não se encaixa no meu perfil, não gosto de jogos, sou espontâneo e transparente e tenho a noção que não encaixo em relações pontuais. Ando a cada dia que passa a encontrar-me mais e a perceber-me um pouco melhor, e chego à conclusão que sou um complicado de primeira. A minha noção de relação e amor estão totalmente abaladas e por vezes sinto um medo gigante de não voltar a sentir certas sensações do enamoramento devido a esta ferida que custa a passar. Sou um só neste momento, vivo de mim para mim, e estou constantemente a pôr-me em causa como um rato de laboratório, a pôr-me à prova, a ver se vou eliminando experiências falhadas desta minha procura. Percebo agora o que é um luto de uma relação e estou optimista com o meu progresso. Acho que de uma vez or todas parei de procurar alguma coisa e páro agora aberto ao destino e ao que possa vir a acontecer. Este texto começou numa ponta de um assunto e foi viajando para outra mas no fundo o que queria transmitir é que homens e mulheres dependem uns dos outros e a vida a dois é realmente um preenchimento fantastico ao qual temos de dar valor e pôr constantemente em consideração. Há que dar valor ao que temos, e por vezes o que parece um fim pode ser só um início diferente. A todos os meus amigos espero que nas minhas palávras sintam o que vos quero transmitir, não posso viver os vossos erros mas posso expor os meus para, se acharem que são válidos, para vos poupar aos mesmos. Tomorow it won´t be the same...

5 Comments:

Anonymous Gonzalo said...

Sem dúvida estamos a passar momentos mais confusos. O que eu acredito é que as coisas são cíclicas em tudo, e depois destes momentos mais incertos e com algum desencanto em relação às relações, virá garantidamente o paraiso nesse sentido, para mais tarde voltarmos a ter momentos outra vez mais incertos...

Prefiro acreditar que a vida é uma montanha russa, sabendo aceitar os momentos em que se está em baixo e valorizando aqueles em que se está em cima!

terça fev 27, 04:02:00 da tarde 2007  
Blogger De Sul a Norte........ said...

sem dúvida, não há que desesperar mas sim aprender à medida que vamos ultrapassando obstáculos. A vida é um vai e vem de experiências e desafios, temos de tirar a parte positiva de cada novo acontecimento.

quarta fev 28, 01:46:00 da manhã 2007  
Anonymous Anónimo said...

Frnacisco
tomara muitros homens, mulheres, pessoas pensarem como tu porque cada vez mais o que vejo sao pessoas que para alem de nao serem honestas com elas mesmas tb nao o sao com os outros. E hoje em dia todos acahamos que tudo é cada vez mais descartavel, incluindo as pessoas, as relações e os sentimentos. Desculpa se parece um post um boadinho trsite ou amrago mas tb ja tenho levado alguns baldes de agua fria. No entanto embora o suposto seria as coisas encaixarem numa suposta apatia e "ordem natural das coisas", a verdade é que muits vezes não sei onde se vai arranjar forças para amanha ser sempre um dia novo. Aos amigos, a vida, as coisas boas. A nós mesmos.
Lembra-te: tudo o que não nos mata, torna-nos mais fortes. beijos e fica bem. em paz e amor

quarta abr 04, 11:53:00 da tarde 2007  
Blogger ziz@ said...

eu cá gostava que alguém me convencesse que estar a dois (a longo prazo) é melhor do que estar a um. ver para crer! bjocas para o serrote

domingo abr 29, 10:11:00 da tarde 2007  
Anonymous Anónimo said...

Pois é...
Já todos passámos pelo mesmo... Relações falhadas, alturas confusas, traições, mas também por momentos optimos, de uma partilha constante e de uma entrega fulminante, que nos deixava em extase e em harmonia com o mundo. É óbvio que quando as coisas más acontecem ficamos abalados e questionamo-nos se a culpa é nossa e se havia alguma coisa a fazer para que resultasse aquela relação que em tanto apostámos e naquela pessoa, por quem viviamos... As noções de relação e de amor nem sempre são as mesmas, mas a verdade é que todos precisamos do tal suporte, da tal companhia e daquele lugar seguro como tu proprio o dizes... A vida a dois é um real preenchimento. Temos é de nos deixar preencher... Give life a chance... Mesmo que com relações pontuais. Não são nenhum crime. Desde que não nos magoemos e, principalmente, que não magoemos a outra pessoa. Que em nada tem a ver com o facto de nos pormos constantemente em causa... Mas é como dizes... "O que parece um fim, pode ser só um inicio diferente". Espero que o fim dessa relação tão intensa seja um bom inicio de uma outra. Boa sorte para ti. FIM

segunda abr 30, 05:37:00 da tarde 2007  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home